Campanha

Categorias

John F. Kennedy

"O homem tem que estabelecer um final para a guerra, senão, a guerra estabelecerá um final para a humanidade."

Calendário

outubro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Lista de Links


« | Main | »

Primeira Guerra Mundial – História – Parte 3

By Cap. Handerson Frota | maio 3, 2010

Olá Soldados, no nosso relatório anterior vimos que Gavrilo Pincip foi quem matou o arquiduque da  Áustria-hungria e futuro imperador Franz Ferdinand e sua esposa Sophie, e foi “patrocinado” pela Mão Negra para incitar a guerra.

Mas o que aconteceu depois de sua morte ? Como os Sérvios e “não-sérvios” reagiram ? Porque a morte de Franz era “tão importante” para iniciar a guerra ?

Como dito, o povo de Sarajevo não sabia que o assassinato foi patrocinado pelos soldados sérvios, mas ficaram chocados como o mundo ficou.

Ruas de Sarajevo

Isso causou uma fúria do movimento pró-Áustria contra tudo e todos os sérvios. Lojas, escolas, igrejas, casas, tudo que era sérvio ou ligados aos sérvios foram saqueados, queimados e destruídos.

Soldados atravessando uma rua cheia de roupas jogadas.

As ruas ficaram cheias de móveis, roupas, livros, ícones e cruzes torcidas, todas jogadas e destruídas. Foi um caos.

Sérvios enforcados

E a repreenção não foi somente com os objetos, mas contra os próprios sérivos. Mais de 200 sérvios foram presos, outros foram enforcados na prisão da cidade por oficiais locais, isso só em Sarajevo, e tantos outros morreram em perseguições pela Bósnia e Herzegovina.

Foi realmente uma retaliação pelo ocorrido com o Franz Ferdinand e isso era apenas o começo.

Cortejo de Franz Ferdinand e Sophie em Viena

Quando em 4 de julho o funeral de Franz Ferdinand e Sophie acontecia em Viena, Oskar Potiorek já tinha escrito ao Ministério do Exterior pedindo para a Áustria-Hungria se vingar da Sérvia.

Momento da retirada do caixão de Franz Ferdinand

“-Devemos aproveitar a primeira oportunidade para um golpe destrutivo contra a Sérvia, para dar à Monarquia umas poucas décadas de desenvolvimento interno tranqüilo. A Sérvia deve aprender a nos temer novamente”, disse  Oskar Potiorek.

Chefe de Estado Maior Austro-Húngaro - Conrad von Hötzendorf
Chefe de Estado Maior Austro-Húngaro –
Conrad von Hötzendorf

Oskar obteve uma resposta do Chefe de Estado Maior Austro-Húngaro, Conrad von Hötzendorf, que concordou, e ainda acrescentou a sua opinião.

“Este não é o crime de um único fanático. O assassinato representa a declaração de guerra da Sérvia contra a Áustria-Hungria. Se nós perdermos a oportunidade a Monarquia estará exposta a novas explosões de agitação étnica. A Áustria-Hungria deve promover a guerra por razões políticas.” – Conrad von Hötzendorf

Para todos em vida, Franz Ferninand tinha sido grande lutador pela coexistência pacífica com a Sérvia, mas com sua morte, se tornou um estopim e motivo para a guerra.

Lápides de Franz Ferdinand e Sophie

Em fato, seu assassinato ainda assim não iria incendiar imediatamente a Europa.

Detalhe da lápide de Franz Ferdinand

Mesmo com a morte de Franz Ferdinand, que para a Áustria-Hungria era um excelente motivo para começar uma guerra contra a Sérvia, eles ainda tinham medo, ou receio. Por este motivo, os líderes da Áustria-Hungria estavam planejando como se vingar da Sérvia sem causar ira nos poderosos amigos da Sérvia.

Embaixador da Áustria-Hungria e sua comitiva.

O Chefe do Estado Maior do Exército, Conrad von Hötzendorf, já tinha incitado a guerra contra a Sérvia mais de 20 vezes. E com a morte de Franz Ferdinands, a sua ira foi retomada e ele retorna a sua causa novamente, a guerra contra a Sérvia.

“-Eu expressei a minha opinião à Sua Majestade que a guerra contra a Sérvia era inevitável.”, disse Conrad para a Sua Majestade, e ela respondeu:
“- Esta totalmente certo !”, e logo após ela pergunta:
“-Mas como vai promover a guerra se todos e, em particular a Rússia, irão nos atacar ?”.
Conrad responde: “-Somos apoiados pela Alemanha”.
A Sua Majestade olhando profundamente em seus olhos fala:
“-Tem certeza disto ?”.

Neste momento, essa pseudo guerra, poderia ter sido apenas mais um conflito nos Balcãs, uma pequena guerra, mas ali estava nascendo a Primeira Grande Guerra Mundial.

Como se tornou a Primeira Guerra ?

Vários eventos ocorreram até isso acontecer, o Imperador Austro-Húngaro Franz Joseph, pedia apoio ao Imperador Alemão. E em 6 de julho ele recebeu a resposta que esperava.

“O governo alemão é da opinião de que devemos decidir o que deve ser feito. Em qualquer decisão nossa, podemos sempre ter certeza de que a Alemanha estará ao nosso lado. Um amigo fiel e aliado da nossa monarquia.”,  Embaixador Austro-Húngaro.

Como podem perceber, a Alemanha deu apoio incondicional para a Áustria-Hungria. Essa decisão da Alemanha de apoiar a Áustria-Hungria foi tomada sem pensar em qualquer tipo conseqüência e não houve em momento algum qualquer preocupação sobre essas conseqüências. Nem o imperador, nem seus líderes políticos e militares tentaram descobrir o que a Áustria-Hungria pretendia com essa guerra e não imaginariam o que estava por vim.

Uma omissão que iria iniciar a Primeira Guerra Mundial, pois nada nos Balcãs acontecia isoladamente, e isso você verá no próximo relatório.

Comando dispensado.

Imagens e trechos de conversas retiradas do documentário: The First World War (A Primeira Guerra Mundial) – BBC

Be Sociable, Share!

Topics: 1ª Guerra Mundial | 4 Comments »

4 Responses to “Primeira Guerra Mundial – História – Parte 3”

  1. RAfael Says:
    julho 1st, 2010 at 16:52

    Bom espero anciosamente pelo proximo relatorio, mas a minha prova é amanha e terei q procurar outra fonte shaushuah, irei voltar para ler algum dia, parabens.

  2. Nayara Ires Says:
    outubro 2nd, 2011 at 11:37

    Sei o quanto é difícil administrar o tempo, mas trate de postar o próximo relatório! haha, brincadeira, pelo o que vejo você não posta já faz um bom tempo. Boa sorte e volte logo (:

  3. Cap. Handerson Frota Says:
    outubro 3rd, 2011 at 12:37

    Olá Nayara.

    Hahhaha verdade, mas estou devendo isso mesmo, meu tempo está muito corrido, mas coloquei como meta de vida, voltar a escrever para esse blog até o final de Outubro.

    Também tenho outro blog que é mais ligado a minha profissão.

    Enfim, obrigado pela sua visita e volte sempre, e prometo que vou voltar a escrever viu.

    Obrigado.

  4. Primeira Guerra Mundial – História – Parte 4 | Trincheiras Says:
    outubro 21st, 2011 at 6:17

    […] Primeira Guerra Mundial – História – Parte 3 […]

Comments